Aproveite o dia e não deixe que lhe falte café

A revolução tecnológica tem nos trazido muitos resultados positivos, até mesmo em questões como qualidade de vida, que alguns questionam, mas são notórios os benefícios que desfrutamos. Contudo há um ponto que também questiono, com a ansiedade de realizar cada vez mais em menos tempo; estamos deixando de conversar, de dialogar, como se essa atividade fosse um hobby, em que as pessoas se permitem apenas em momentos esporádicos, pois afinal, não podemos deixar de produzir. Com isso não consideramos como dizem os meus amigos mineiros, que até “um dedo de prosa” possa gerar um bom relaxamento físico, uma conversa traga tranquilidade emocional, e ainda a possibilidade da produção intelectual.

Desde o século XVI, os cafés na cidade de Istambul, na Turquia – eram verdadeiros centros de comunicação oral, que possuía nesse período aproximadamente 600 casas de café. No mundo, essas casas, já foram palco de contestação política, discussões literárias e filosóficas. A arte da conversa e do debate, presente permanentemente nos cafés, chegou a ser tão influente que não se concebia um literato ou filósofo que não participasse, e para apontar a falta de visão de algum, se dizia: “Falta-lhe café”.

Aproveite o dia e não deixe que lhe falte café.