Seja bem-vinda!

 

Olá Tamires

É um prazer estar com você em mais esta etapa do seu desenvolvimento da habilidade em comunicação humana.

Este espaço tem o objetivo de disponibilizar o material teórico da nossa mentoria e permitir que possamos interagir também no processo de Ensino A Distância (EAD), para que você possa potencializar o seu desenvolvimento.

Faça o download do Manual de Treinamento

Mentoria em Comunicação | Tamires Lima

Aula (Aspectos Psicológicos) | Desafio: passar 30 dias sem dizer que “está na correria” traz felicidade

Uma rotina corrida pode ser cansativa, mas há meios de enxergá-la com uma mentalidade positiva. Este desafio de 30 dias explica como.

 

É difícil fazer menos – e isso se torna pior por conta da ideia corrente de que sempre devemos produzir mais. Estar ocupado certamente significa que você é uma pessoa valiosa e que está lidando com muitas demandas. Ou não. Muitas pessoas legitimamente têm muita coisa para fazer no espaço de um único dia. O trabalho, a escola, os amigos e a família lotam as agendas, causando um sentimento perpétuo de falta de tempo e de correria. Mas dizer que está na correria tornou-se um hábito que pode atrapalhar nosso bem-estar.

Mas, e se você pudesse mudar para um nível de expectativa mais realista e um ritmo de vida mais agradável? Minha proposta é um desafio de 30 dias em que você vai evitar dizer que “está na correria” ou que não tem tempo para nada. Antes de descartar a ideia como impossível, saiba o quão impactante ela pode ser. Mudar para um status de menos ocupado pode aumentar sua satisfação, felicidade e realização – e faz o mesmo para quem está ao seu redor.

 

A linguagem molda a realidade

A maneira como você fala sobre suas experiências e seus desafios molda como você pensa sobre eles. O ditado é verdadeiro: “Mude seu pensamento, mude sua vida”, e a principal maneira de mudar seu pensamento é mudar a maneira como você fala sobre as coisas. “Determinismo linguístico”, o conceito científico que significa que a forma como as pessoas falam sobre as coisas molda a realidade. Conclusão: a linguagem tem poder.

 

Maneiras de colocar o status “ocupado” de lado

É comum que conversas ou reuniões comecem com “Como você está?” e a resposta mais comum seja “Estou na correria”. Mas essa resposta é limitante e vai prendê-lo na confusão da qual você quer escapar. Existem alternativas.

 

Evite o hábito de se auto afirmar negativamente

Às vezes, as pessoas dizem que estão ocupadas porque sentem a necessidade de demonstrar importância. Mas ao tentar provar seu valor, você está minando sua influência. Para sua credibilidade e reputação, suas ações são mais importantes que suas palavras. As pessoas vão acreditar no que você faz, mais do que no que você diz.

Tenha confiança em si mesmo e no valor exclusivo que você oferece. E lembre-se que seu valor não é baseado no tempo investido, mas no impacto que você tem. Em vez de falar sobre o quão ocupado você está, fale sobre a essência do seu trabalho, o projeto pelo qual você está entusiasmado ou as coisas novas que você está aprendendo com seu trabalho ou seus esforços voluntários.

 

Evite ver “ocupado” como algo ruim

Uma das piores coisas que as pessoas podem ouvir é que elas são desnecessárias. Mas, muitas vezes, quando falamos sobre estar ocupado, nós enquadramos isso como uma coisa ruim, cheia de angústia e opressão. Embora possa ser realidade, considere os momentos em que você pode estar enfatizando o negativo desnecessariamente. E nos quais estar ocupado pode ser algo bom.

Mude seu pensamento lembrando-se de como suas tarefas fazem parte de uma vida plena e da oportunidade de expressar seus talentos e habilidades e contribuir para os outros. Pense em suas responsabilidades como parte de uma vida em que você é vital e tem um papel importante a desempenhar com seus colegas de trabalho, sua família, seus amigos e sua comunidade. Em vez de relatar sua ocupação, fale sobre o quanto você está gostando de algo em sua vida ou como a rotina está cheia.

 

Evite se perder nas minúcias

Outra maneira de reduzir a mentalidade de agitação é manter o foco no quadro geral. A minúcia das tarefas pode contribuir para uma sensação de estar fora de controle ou perdido no mesquinho ou no insignificante. Mas suas obrigações menores sobem para grandes contribuições.

O registro de dados ajudará você a tirar conclusões e obter dicas que ajudarão sua empresa a inovar para os clientes. Editar o texto pela enésima vez ajudará a garantir que você envie a mensagem exatamente certa para influenciar os destinatários. E a compra do glitter e da cola garantirá que o processo de decoração da peça escolar dará às crianças uma sensação de importância e impacto em seu público. Em vez de dizer o quão ocupado você está, fale sobre os esforços gerais dos quais você faz parte.

 

Evite o pensamento ilimitado

Embora acreditar que você pode fazer qualquer coisa possa ser inspirador para sua identidade geral e como você se desenvolve como ser humano, isso pode atrapalhar sua agenda no dia-a-dia. A alternativa é abraçar seus limites. Você não pode ter um desempenho brilhante em tudo que lhe interessa, ou fazer uma viagem para todos os destinos incríveis. Esta é a realidade de ser um ser humano com apenas 24 horas por dia.

Por outro lado, quando você abraça seus limites, fica livre para fazer escolhas ideais sobre como gasta seu tempo – se não puder fazer tudo, deve ser seletivo sobre o que escolhe fazer. Você pode se comprometer totalmente e deleitar-se com as atividades que mais importam. Em vez de correr na roda do hamster tentando fazer tudo, você pode se mover no seu melhor ritmo para fazer as coisas que têm mais significado para você e para as pessoas de quem gosta.

Quando alguém perguntar como você está, considere compartilhar seu entusiasmo sobre seus esforços ou compartilhar as maneiras como sua paixão o mantém engajado. As pessoas sempre têm tempo para suas prioridades, e isso pode ser seu foco em vez de sua escassez de tempo.

 

Sua influência é significativa

Talvez a maior razão para reduzir seu foco em sua falta de tempo seja a influência que você tem sobre os outros. A maneira mais significativa de as pessoas aprenderem é observando, ouvindo e experimentando os outros, então seu impacto sobre as pessoas ao seu redor é maior do que você pensa.

Quando você enfatiza a agitação como a maneira de valorizar a si mesmo ou aos outros, inadvertidamente contribui para uma cultura em que a ocupação é melhor. Mas ao mudar seu próprio pensamento e linguagem, você tem um efeito poderoso em direção a uma comunidade onde a contribuição é mais importante e o valor é sobre a substância, em vez de se apressar.

Aceite o desafio de evitar dizer que está ocupado. Experimente isso por 30 dias e você começará uma tendência que será boa para você e boa para a sua comunidade como um todo.

 

Por Tracy Brower
Matéria publicada na Revista Forbes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *