Imprensa
Comunicação é Fundamental

Saiba o quão importante é saber se comunicar de maneira eficiente no mercado de trabalho.

Aproveite também as dicas dos especialistas

"Arrisco dizer que a comunicação é o maior problema da humanidade hoje. Um tema que extrapola a questão da carreira", define a importância do assunto a consultora de carreira da Career Center, Mara Turolla. Em outras palavras, isso equivale a dizer que hoje tudo - todas as relações - acontece por meio da comunicação, seja ela oral ou escrita. Por isso, torná-la cada vez mais eficaz é o grande desafio.

Em todos os aspectos da vida, fazer-se entender, ou seja, comunicar-se com o outro de maneira inteligível, é importante. Isso acontece nas relações entre amigos, familiares e também no campo profissional. Em qualquer emprego, por exemplo, os funcionários são constantemente cobrados para conversar com o chefe. E, por sua vez, o chefe precisa transmitir suas idéias de maneira clara e eficiente aos subordinados, fazer apresentação para outros executivos, apresentar um projeto ou produto. Enfim, a capacidade de comunicação de todos está sempre sendo posta à prova.

"A maior importância da comunicação para o profissional de uma maneira geral é colocar-se em evidência", aponta o instrutor de comunicação e oratória, Letterino Santoro. O instrutor explica que um profissional medíocre, no sentido de "estar na média", que não seja nenhum destaque na área em que atua, mas que tenha uma facilidade muito grande de transferir conhecimento, tanto para os superiores quanto para os subordinados, faz com que seja uma pessoa em evidência o tempo todo. "Aquele outro que tem grande conhecimento, é um expert no assunto, mas não tem habilidade de transmitir informações, acaba ficando para "segundo plano". Essa é a grande importância da comunicação para o profissional moderno", conta.

"A maior dificuldade é a gente conseguir passar o que estamos pensando de forma clara, adequada e compreensível. No trabalho, isto é mais importante ainda, porque o profissional está exposto o tempo inteiro a situações de grupo. Além disso, hoje em dia, networking é muito importante e para que ele seja bem-sucedido basta, basicamente, que a pessoa saiba se comunicar dentro e fora da organização. Isto é fundamental", observa Mara.

Crescimento profissional

Já que a comunicação é tão importante em todos os aspectos da vida, vale destacar seu papel no crescimento profissional. Quem se comunica bem, está em evidência e pode até chegar ao topo da carreira com menos esforço se comparado àquele profissional que não tem essa mesma habilidade. Ter conteúdo é importante, porém, mais essencial ainda é que todos saibam do seu potencial. Isto é alcançado "fazendo propaganda" de si próprio.

O estereótipo do bom comunicador é uma pessoa extrovertida e que fala bastante. Talvez você esteja pensando que os tímidos e introvertidos estão fadados ao fracasso, não é mesmo? Errado. Cada um deve encontrar sua própria maneira de realizar a comunicação de maneira efetiva. "A comunicação tem que ser coerente com o estilo pessoal. Não é porque a pessoa é mais introvertida que não será bem-sucedida. Ela tem que achar uma forma de se comunicar de um jeito que não a agrida. Se comunicação não é o ponto forte, o profissional tem que se conhecer, ler, estudar, se preparar, procurar cursos que possam fornecer ferramentas para que o profissional saia de uma situação onde está seu ponto fraco para ir para uma situação na qual ele minimamente consegue ´se virar`", ressalta a consultora da Career Center.

Quer um belo exemplo disso? Bill Gates. "A Microsoft não tem um só dono, mas dois. Porém, você só conhece o Bill Gates porque ele tem a habilidade de falar, o outro não aparece, fica no laboratório. Quem sabe quem é o gênio ali? Será que é o Bill Gates? Pois é isso o que acontece. O mundo conhece Bill Gates, e não sabe quem é o outro sócio dele, que é tão rico e reconhecido dentro da Microsoft quanto o próprio Gates, apenas não aparece", exemplifica Santoro.

Santoro, que ministra cursos para pessoas que querem desenvolver a habilidade da comunicação, diz que se o sócio de Bill Gates quisesse trabalhar esse inibição, conseguiria. "É uma situação muito semelhante à de um paciente. Se você tem uma doença qualquer e não quer se curar, não tem médico que te cure. E essa questão emocional se dá na mesma medida. Se eu tenho um profissional que é extremamente introvertido e se dá por feliz dessa forma, se sente bem assim, não tem o que o faça sair do casulo".

Segundo os especialistas, o interessante é falar bem, na hora e lugar certos e de forma correta para cada canal com os diversos públicos que temos de nos comunicar. Tão importante quanto ter um bom conteúdo é ter conhecimento, experiência, boa estrutura emocional para lidar com as dificuldades, adversidades e resistir a frustrações. Toda essa flexibilidade é fundamental para que a mensagem chegue da melhor maneira possível onde você quer.

Foco na comunicação

Que saber se comunicar é fundamental em todas as carreiras, é fato, porém há determinadas profissões nas quais a comunicação é o foco. Caso haja ruídos, o fracasso pode aparecer. Para Santoro, uma das carreiras em que esta habilidade é evidente é a área comercial, o chamado profissional de vendas, pois caso ele não saiba se comunicar, não vai adiante, não chega a lugar nenhum. Já Mara cita o advogado e o consultor, que lida e conversa com pessoas o dia inteiro, líderes (gerentes, executivos) e profissionais de mídia e educação.

Santoro aponta o outro extremo: os médicos, pois alguns deles não são hábeis comunicadores e isto pode ser realmente um problema. "Isto é tão sério que nos Estados Unidos algumas escolas de Medicina já perceberam esta situação e incluíram interpretação de texto como matéria curricular, o que não havia até então. Começa-se, desta forma, a trabalhar a capacidade e habilidade de comunicação desse profissional", destaca Santoro. "Levando em consideração que a comunicação não é o que eu digo, mas sim o que chega até o outro, posso afirmar que se não chega nada, eu não me comunico. Se a premissa for essa, não há comunicação, muitas vezes, no processo médico-paciente".

Todas as carreiras são dependentes da comunicação. Isto até para quem trabalha sozinho em um laboratório, porque a comunicação não é só verbal, é também escrita. "Mesmo quem trabalha numa central de atendimento, que não é considerada uma profissão muito qualificada e não tem curso superior, está o tempo inteiro se comunicando. E, ainda pior, em uma situação de tensão na maioria do tempo", ressalta Mara.

Comunicação eficaz

Para que não haja ruídos entre quem emite a mensagem e quem a recebe, existem algumas condições importantes. A consultora de Recursos Humanos, Sandra Rodrigues, sentiu necessidade de fazer um curso de expressão verbal e escrita para tornar a comunicação mais eficaz, já que sempre tinha de realizar apresentações internas ou externas. "Resolvi fazer um curso para me atualizar e me especializar em apresentações", conta.

"O resultado foi excelente, porque são exercícios muito adequados de prática e acabamos internalizando isso. Com o decorrer do curso, as pessoas vão se desenvolvendo também, percebendo as falhas e os pontos a serem melhorados", explica Sandra. "Desperta algumas habilidades que estão embutidas e que as pessoas nunca trabalharam. E também alguns vícios que vão sendo corrigidos no decorrer do curso. O curso tem um reflexo bastante positivo, alavanca aquilo que a pessoa tem de positivo e treina os comportamentos que precisam ser desenvolvidos".

Tanto Mara quanto Santoro forneceram algumas dicas preciosas para tornar a comunicação mais eficaz, principalmente do ponto de vista profissional. Confira:

  • tenha naturalidade e espontaneidade ao falar. A naturalidade vai criar o processo de empatia com o público, e essa empatia acaba superando qualquer técnica que se possa aplicar.
  • trabalhe a emoção e o entusiasmo, porque isto envolve e contagia a platéia. Quando você fala sobre algum assunto com entusiasmo, contagia tanto as outras pessoas que elas têm vontade de conhecer mais sobre o que você está falando.
  • tenha uma postura correta diante das pessoas. Essa postura correta não quer dizer única e simplesmente física diante das pessoas, mas é moral, diante do mundo.
  • fale COM as pessoas e não PARA as pessoas. Olhe nos olhos enquanto estiver falando com as pessoas.
  • cuidado com os vícios de linguagem. Lembre-se de que é avaliado pelo conjunto, portanto, os vícios de linguagem e o gerundismo não contribuem. A grande maioria das pessoas, quando ouve esse tipo de palavreado, bloqueia o processo de comunicação.
  • prepare a apresentação. Ensaie algumas vezes, faça um roteiro do que vai dizer, ajuste o que vai falar com o tempo que você tem. Planeje sempre, tenha em mente início, meio e fim da apresentação.
  • fale o português corretamente. Esse ponto impacta na imagem. Falar corretamente a sua própria língua causa uma impressão muito boa, principalmente em alguns meios. Você deve colocar o português de uma maneira correta, clara e compreensível pelas pessoas.
  • trate com carinho as amizades. Procurar manter uma rede de contatos com as pessoas que se formaram junto com você.

E, por último, mas não menos importante: lembre-se de que menos é mais em comunicação. Não queira ser prolixo e falar difícil para parecer que tem conteúdo. Faça-se mais claro, direto e transparente. Assim, corre menos risco de errar.

Letterino Santoro | curso@letterino.com.br
Telefones: (11) 2068-5641 | (11) 98282-2300